Publicado por: sidnei walter john | 30 de novembro de 2016

Evangelho do dia 01 de dezembro quinta feira


01 dezembro – Consolemo-nos por nos acharmos na impossibilidade de pagar as muitas dívidas contraídas com Jesus, pois esse pensamento servirá para nos manter na humildade e para nos fazer sentir uma gratidão sempre mais viva para com o celeste Credor.(S 235).  São Jose Marello

1-dez-mateus-7-21-24-27Mateus 7,21.24-27

Naquele tempo, disse Jesus aos seus discípulos:
“Nem todo aquele que me diz: ‘Senhor, Senhor’, entrará no Reino dos Céus, mas o que põe em  prática a vontade de meu Pai que está nos céus. Portanto, quem ouve estas minhas palavras e as põe em prática, é como um homem prudente, que construiu sua casa sobre a rocha. Caiu a chuva, vieram as enchentes, os ventos deram contra a casa, mas a casa não caiu, porque estava construída sobre a rocha. Por outro lado, quem ouve estas minhas palavras e não as põe em prática, é como um homem sem juízo, que construiu sua casa sobre a areia. Caiu a chuva, vieram as enchentes, os ventos sopraram e deram contra a casa, e a casa caiu, e sua ruína foi completa!”  

Meditação:

A liturgia do dia de hoje nos apresenta o final do Sermão da Montanha. Jesus, depois de ter exposto sua lei de vida e o ideal de vida da comunidade em relação ao ser humano e sua dignidade, afirma: “quem escuta estas palavras e as pratica…” e “quem faz a vontade do Pai, este entra no reino dos céus”.

Jesus, que escuta e faz a vontade do Pai, é o fundamento a partir do qual a comunidade se integra.

Jesus inicia este evangelho dizendo : “Nem todo aquele que diz Senhor, Senhor, entrará no Reino dos Céus”.

Com essas palavras Ele quer nos alertar que devemos ser fiéis até o fim; que procuremos perseverar sempre nas Suas palavras e ensinamentos, todos os dias da nossa vida.

Não basta dizer Senhor, Senhor, é necessário que consigamos, através do nosso contato diário com tudo o que é de Deus, de maneira sincera e, segundo os seus ensinamentos.

Quando Ele nos coloca as suas palavras é para nos despertar, que é muito importante que fortifiquemos a nossa fé, através dos nossos atos de caridade com os irmãos e de piedade para com Ele.

Somente aqueles que constroem a sua vida dia após dia; hora após hora, minuto a minuto e segundo a segundo, calcadas na sua Fé em Deus, certamente, se permanecerem até o fim, conseguirão o seu lugar reservado na casa do Pai.

A casa sobre a rocha que Jesus usa como exemplo neste Evangelho — que a tempestade, as chuvas, os ventos impetuosos não conseguem derrubá-la, destruí-la –, é a nossa vida que, sendo construída com os alicerces  da Fé em  suas palavras, nunca se sentirá abalada pelos problemas, decepções, maldades, doenças e até pela morte.

Nada abalará as nossas estruturas, que estará repleta do amor de Deus. Temos uma base sólida.

São Paulo nos fala em uma das suas cartas : “Quando me sinto fraco aí é que fico mais forte, porque a fé que trago no coração, me impulsiona para frente”.

O cristão deve enfrentar a sua corrida para alcançar os louros da vitória, sem nunca duvidar da sua força, que vem de Deus.

Essa força está ligada ao pedido que Jesus fez ao Pai em sua Oração (Jo 17,1-26). Ali, Jesus roga ao Pai por todos nós aqueles que seguirem as suas palavras.

Por isso, são Paulo também fala: “nada me afastará do amor do Pai – nem as alturas, nem as profundezas, nem as angústias, nem as aflições, nem a miséria, nem a riqueza … nada, nada me afastará do amor de Deus.

Não nos basta dizer Senhor, Senhor, quando às coisas apertam para o nosso lado.  Lembrar d’Ele só quando tudo nos parece difícil, sem saída, sem solução.

É preciso que nos acostumemos com a certeza da eterna fidelidade de Deus para conosco, seus filhos.

Ele também espera, para o nosso bem, que não esqueçamos de louvá-lo, em reconhecimento pelo muito que recebemos do Seu grande amor.

Muitos lembram-se  só para pedir e… mesmo não vivendo como Ele pede, ficam bravos, batem os pés xingam e até blasfemam, porque acham que não foram atendidos.

Só Ele sabe o que pode e deve fazer e, quando é o momento certo para atender os pedidos que fazemos.

Nós mesmos não sabemos que aquela não é a hora  de sermos atendidos e… por isso pedimos… e, por  isso muitos se dizem decepcionados e se afastam até, do caminho do Senhor.

É preciso pedir. Jesus mesmo nos diz: “Tudo o que pedirdes ao Pai , em meu nome, Ele vos atenderá”.

Jesus não mente. Suas palavras  significam tudo aquilo que representam … mas, não esqueçamos, que existe, também, a nossa parte a ser cumprida. Há uma aliança bilateral entre nós e Deus , para ser cumprida.

Reflexão Apostólica:

Anunciar a Cristo é muito mais que fazer prodígios e realizar ações espetaculares. Anunciar Cristo é primeiramente crer nele, crer no que ele acreditou e foi o fundamento de sua vida: a vontade do Pai. A parábola é bastante clara: construir nossa casa, ou sobre a rocha ou na areia.

Construir na rocha é construir na coerência de vida, que se consegue se permitimos que a vontade de Deus fale à nossa realidade, entre nela e a transforme.

A casa é a nossa vida. A Rocha é a Palavra de Jesus Cristo que nos dá a garantia do Amor e da proteção de Deus Pai. A areia é a ilusão dos ensinamentos do mundo.

Se, não permanecermos firmes na vivência da Palavra de Jesus, se, não concretizarmos com as nossas ações, o que proferimos com os nossos lábios, nós estaremos construindo a nossa história sobre falsos fundamentos e, na hora da tempestade, a nossa vida ruirá e nós experimentaremos o fracasso.

Não precisamos imaginar muito, apenas uma simples enfermidade ou um baque financeiro podem nos tirar do sério, quando não temos a nossa vida firmada em Deus e nas Suas promessas.

Não nos basta apenas dizer Senhor, Senhor, mas, confiar INTEIRAMENTE no Seu Amor e na Sua real proteção, fazendo tudo o que Ele nos mandar.

Como está a minha relação com a Palavra de Deus que escuto e que prego? A minha vida está construída sobre a verdade e a vida que é Cristo? A sociedade atual constrói sua “casa” sobre qual fundamento? 

O segredo da fé é a escuta e a prática. A coerência entre palavra e ações. Isto é o que identifica os verdadeiros discípulos de Jesus.

As crises, as tempestades, os espinhos, a desolação, a aridez… fazem parte de nossa vida. Por isso mesmo, precisamos estar firmes para quando chegarem.

Construamos nossa vida em Cristo. Ele deve ser a rocha de nossa vida, a nossa Salvação.

Propósito:

Senhor, te bendigo por todos os teus dons, particularmente pelo dom da Redenção. Assombra-me a grandeza e a beleza de teu amor para comigo. Tenho sede de Ti, de encontrar-me contigo, de deixar-me guiar por Ti nesta oração. Pai Santo, dai-me o dom de viver amando em Cristo, desde Cristo, por Cristo, como Cristo, até que Ele seja tudo para mim.


Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Categorias

%d blogueiros gostam disto: