Publicado por: sidnei walter john | 18 de setembro de 2016

Evangelho do dia 19 setembro segunda feira


19 SETEMBRO – Aniversário da Ordenação Sacerdotal de São José Marello (1868).

Ah, se pudéssemos enviar uma súplica ao Pai do Céu para que faça expulsar da terra aquela terrível fera que é o amor próprio: a vida seria maravilhosa neste mundo! Mas não! Se Deus não nos permite acabar com esse monstro, todavia não nos recusa as forças necessárias para nos livrar das suas mordidas venenosas, quando nos ataca. (L 5). São Jose Marello

19-set-lucas-8-16-18Leitura do santo Evangelho segundo São Lucas 8,16-18

 – Ninguém acende uma lamparina e depois a coloca debaixo de um cesto ou de uma cama. Pelo contrário, a lamparina é colocada no lugar próprio para que todos os que entram vejam a luz. Pois tudo o que está escondido será descoberto, e tudo o que está em segredo será conhecido e revelado.
– Portanto, tomem cuidado e vejam como vocês ouvem. Porque quem tem receberá mais; mas quem não tem, até o que pensa que tem será tirado dele.
” 

 Meditação: 

Nestes três versículos, o evangelista nos apresenta um tema central para o discipulado, que Jesus vem desenvolvendo ao longo do caminho: a luz. A luz e a experiência de compartilhá-la com outros se torna parte importante da vida de comunidade que Jesus está formando. Uma comunidade que tem a luz, mas que não a compartilha, não está animada pelo espírito de Jesus.

O versículo 16, entra em cheio no tema, afirmando que a luz é uma realidade que deve resplandecer para os demais. Isto é o que Jesus busca com seus discípulos, que encontrem a luz do Reino e a compartilhem até os confins do mundo. Somos chamados a ser homens e mulheres de luz.

O versículo seguinte afirma categoricamente, no melhor estilo da sabedoria, que não há nada encoberto que não venha à luz; a força do Reino tem capacidade para dissipar a escuridão e deixa a descoberto as realidades do anti-reino. O texto se encerra com uma advertência: “tomem cuidado e ouçam bem…”. Afirma ainda que a quem tem será dado e a quem não tem lhe será tirado.

Era comum nas casas antigas colocar um candeeiro na entrada, inclusive durante o dia. Constituía um gesto de cortesia, mas também tinha a função de iluminar os corredores e ambientes escuros, já que o uso de janelas não era comum. Jesus convida seus seguidores a colocarem seu ensinamento no lugar mais alto e visível da comunidade, de modo que iluminem os problemas da vida diária.

Mesmo sendo um ensinamento nascido da simplicidade da vida comum e da recitação constante da Sagrada Escritura, tinha poder para transformar a vida cristã à luz das ações e palavras de Jesus. Completamente distinta da sabedoria dos estudos, guardada sob a cama ou em um recipiente fechado, para evitar que os insetos atacassem.

Lucas reúne neste seu texto quatro sentenças originalmente esparsas, anteriormente articuladas por Marcos (Mc 4,21-25), mas dispersas em Mateus.

A lâmpada acesa que ilumina, em Mateus, significa os discípulos que devem ser a luz do mundo, isto é, iluminar o mundo com a Verdade por eles proclamada. Em Marcos e em Lucas, a lâmpada é a própria Verdade, que vem revelar o que está escondido. Temos aqui dois sentidos: revelar a falsidade da doutrina dos fariseus ou revelar amplamente os mistérios de Jesus, inicialmente comunicados aos discípulos.

Neste sentido, segue-se a sentença sobre o que está escondido ou secreto, e será descoberto e tornado público.

A advertência “olhai, portanto, a maneira como ouvis!”, envolve-se em obscuridade. No evangelho de Marcos encontra-se: “cuidado com o que ouvis!”. Pode-se pensar no sentido de que o evangelho de Jesus seja ouvido com responsabilidade e compromisso, e não de maneira displicente e descomprometida.

A sentença final é característica da sociedade que favorece a acumulação de riquezas por alguns e a exclusão dos demais. Em um sentido figurado, ela pode ser adaptada àqueles que acolhem o Reino, em oposição àqueles submissos à ideologia da Lei, que rejeitam a Palavra e perdem suas tradições abraâmicas.

 Reflexão Apostólica:

O evangelho tem um caráter iluminador, como o candeeiro, e pode ser comunicado, revelado, manifestado sempre e em qualquer lugar. O evangelho confere sabedoria que não exclui os valores humanos, mas os incrementa; dá mais a quem já tem. É bom a gente pensar que lugar ocupa o ensinamento de Jesus em nossas vidas!

A nossa vida deve ser como uma lâmpada que irradia a Luz de Deus que é Jesus. Jesus a acende em nós para que possamos irradiá-la por onde passamos, por meio das nossas palavras e ações.

Na nossa fragilidade humana, muitas vezes nós tornamos a nossa vida uma lâmpada sem serventia, apagada, medíocre, voltada somente para as coisas fúteis, para os prazeres, os lucros, o bem estar da carne.

Não nos colocamos à vista, não nos apresentamos nem nos deixamos ser notados (as) e ficamos como que escondidos (as), porque não queremos assumir compromisso, não queremos enfrentar os desafios, não queremos mudar de vida. Ser luz é também ser transparente e verdadeiro. É saber expor a nossa vida dando um testemunho coerente com o Evangelho.

A Palavra de Deus é lâmpada para a nossa caminhada. Se a meditamos, temos em nós luz e direcionamento para vencermos todos os desafios e incumbências.
Seremos cobrados por tudo quanto nós recebemos.

Não nos enganemos: refletir com a palavra de Deus é assumir compromisso para mudar o mundo. Devemos ter esta pretensão! Quanto mais recebemos, mas teremos que dar. Seremos julgados conforme a capacidade que ganhamos de Deus.

Neste Evangelho, Jesus dá-nos uma oferta, para nós que estamos corromper moralmente: Mudar nossos caminhos, abraçar os valores divinos e permanentemente afastar quaisquer maus pensamentos e ações.

Uma vez que o fazemos, vai se tornar a mais pura luz que vai brilhar intensamente que irá orientar e dar luz a vida daqueles que ainda estão na escuridão…

O homem que teme ficar sozinho nunca vai ser nada, mas solitário, não importa o quanto ele pode cercar-se de pessoas. Mas o homem que aprende, na solidão e recolhimento, de estar em paz com sua própria solidão, e a preferir a realidade à ilusão de companheirismo meramente natural, vem a conhecer a companhia invisível de Deus.” (Thomas Merton)

Você tem a ousadia de querer mudar o mundo? Como você poderá mudar este mundo: falando ou agindo? Como tem sido a sua vida: uma lâmpada coberta ou colocada no candeeiro? De que você tem consciência que precisa mudar para irradiar a Luz de Cristo? A sua lâmpada está acesa e colocada à vista de todos?

Pense nisto e faça novos propósitos de vida, hoje. Continue buscando a Deus com seriedade. A menos que Ele queria que você, você não iria querer ele.

Oração: Pai, transforma-me em lâmpada do Reino, para que, por meio de meu testemunho de vida, eu possa mostrar teu caminho a muitas pessoas que vagam nas trevas.


Categorias

%d blogueiros gostam disto: