Publicado por: sidnei walter john | 29 de agosto de 2016

Evangelho do dia 30 de agosto terça feira


30 agosto Cristo é um coeficiente infinito em nossos corações… E nós, pobres cifras do nada, podemos multiplicar-nos, aos poucos, até à grandeza dos valores infinitos. (L 11). São Jose Marello

30 ago Lucas 4, 31-37Leitura do santo Evangelho segundo São Lucas 4,31-37

 “Então Jesus foi para Cafarnaum, uma cidade da região da Galiléia. Ali ele ensinava o povo nos sábados. Eles estavam muito admirados com a sua maneira de ensinar, pois Jesus falava com autoridade. Havia um homem na sinagoga que estava dominado por um demônio. O homem gritou:
– Ei, Jesus de Nazaré! O que você quer de nós? Você veio para nos destruir? Sei muito bem quem é você: é o Santo que Deus enviou!
Então Jesus ordenou ao demônio:
– Cale a boca e saia deste homem!
Em frente de todos, o demônio atirou o homem no chão e saiu dele sem lhe causar nenhum ferimento. Todos ficaram espantados e diziam uns para os outros:
– Que tipo de palavras são essas? Este homem, com autoridade e poder, expulsa os espíritos maus, e eles vão embora.
E as notícias a respeito de Jesus se espalharam por toda aquela região.
” 

 Meditação: 

O anúncio da Palavra abala todo sistema religioso convencional e formal. A Palavra fecunda é a que renova as comunidades e a sociedade, promovendo a unidade em torno da justiça, da dignidade humana e da paz.

Estamos diante de um texto que nos remete ao tempo de Jesus. Assim, como bom Judeu num dia de Sábado, entra no templo de Cafarnaum e  começa a ensinar os seus discípulos, que por falta de conhecimento científico não só neles mas também para todas pessoas do seu tempo, a ignorância sobre o funcionamento do corpo humano, fazia com que se atribuísse aos demônios algumas enfermidades.

Tal fenômeno acontecia, sobretudo, com os transtornos psíquicos, as enfermidades mentais, nas quais o modo de agir do enfermo gritos, falta de controle dos movimentos, ataques, era o que mais chamava a atenção.

Lucas reproduz, com poucas diferenças, a semelhante narrativa de Marcos. Porém, ele a coloca antes da vocação dos primeiros discípulos, enquanto Marcos a coloca depois.

O contexto é o do ensinamento com autoridade de Jesus. “Autoridade” significa competência, coerência e autenticidade. O gesto espantoso de exorcismo é uma expressão da força transformadora da sua palavra e de seu ensino, que liberta as mentes das ideologias religiosas que deformam a face de Deus

É neste ambiente que surge o homem que Lucas nos descreve como sendo possuído por demônio e que levantando a voz grita: Ei, Jesus de Nazaré! O que você quer de nós? Você veio para nos destruir? Sei muito bem quem é você: é o Santo que Deus enviou!

A palavra louco era o equivalente a dizer endemoniado. Passando a ser o mesmo que dizer impuro ou seja possuído por um espírito impuro, o diabo.

O impuro é o que está carregado de forças perigosas e desconhecidas, como o puro é o que tem poderes positivos. Quem se aproxima do impuro, não pode aproximar-se de Deus. E por isso todos fugiam deste homem segundo a lei latente no livro do Levitt.

À medida em que o povo foi evoluindo de uma religião mágica para uma religião de responsabilidades pessoais, essas idéias foram caindo em desuso.

Jesus aboli de uma vez por todas esta lei. E o que prova isto é que a cerimônia do exorcismo acontece dentro da sinagoga para fazer entender que também o excluído do povo tinha direito de se salvar porque é filho de Deus. Também poderia participar da mesa dos filhos, e poderia falar com Deus na oração. É membro do corpo místico de Cristo, é membro da igreja.

O fato de cena acontecer no interior da sinagoga é que é nela que se reunia todo o povo aos sábados para assistir à oração e escutar o rabino ou qualquer outro que quisesse fazer o comentário dos textos da Escritura que se havia lido. Era um lugar familiar, mais popular e mais leigo, já que nela se podia falar livremente, interromper, e não era necessária a presença de nenhum ministro sagrado. O rabino era um mestre-catequista.

Jesus aproveita esta familiaridade para incluir o irmão através a expulsão do demônio:Cale a boca e saia deste homem! Diante de todos, ao que o demônio obedece e sai.

Sem querer chegar ao conceito puro-impuro dos tempos antigos, muitos enfermos do tipo subnormais, loucos, homossexuais, lésbicas, drogados, adúlteros, alcoólatras etc., estão hoje marginalizados da comunidade.

Os sadios se safam deles, querem escondê-los como uma vergonha familiar, não se lhes dão oportunidades de reabilitação para que possam contribuir para a sociedade.

São os verdadeiramente os novos impuros. Qual tem sido a tua posição ante o teu parente que vive esta situação? Não te esqueça que o sinal de Jesus neste Evangelho de hoje é sinal de que a casa de Deus, a comunidade cristã, está aberta também para esses homens e mulheres diminuídos.

É sinal de Libertação: Deus valoriza e tem para eles um lugar e uma missão. Basta que tu lance a mão à obra e te convertas em verdadeiro discípulo e missionário de Jesus Cristo e a notícia de Jesus se espalhará por toda a parte, fazendo com que haja um só Pastor e um só rebanho no mundo inteiro.

 Reflexão Apostólica:

Acreditar fielmente que as conversas, atos e prodígios de Jesus atravessaram fronteiras, mas suas palavras chegavam aos ouvidos dos fariseus como aquela brincadeira “telefone sem fio”. Imagino como deve ter chegado a informação sobre o que ele fez com o homem que estava possesso. Suas ações além de gerar curiosidade despertavam o temor.

Os poderosos o temiam. Repudiavam a idéia de alguém tão simples ter tanta autoridade e carisma com as pessoas sem precisar levantar a voz ou a espada tão pouco demonstrar qualquer tipo de truculência ou autoritarismo; temiam aquele homem que vinha do povo e que falava com muita autoridade sobre Deus sem mudar uma sequer vírgula da lei.

Notem: no íntimo do pensamento deles havia uma afirmativa: esse homem passou a ser um problema! “(…) Que tipo de palavras são essas? Este homem, com autoridade e poder, expulsa os espíritos maus, e eles vão embora”.

Vivemos hoje um tempo que chamo de combate. Como no tempo de Jesus, todos aqueles que se empenham a expulsar o mal terão seus nomes citados, difamados, caluniados e possivelmente também perseguidos. Quando se entra para o trabalho do Senhor somos como perfumes dentro de um frasco que é aberto, ou seja, não tem volta… A fragrância percorrerá nossas narinas, chegará a onde não esperávamos; agradará alguns e também incomodará uns outros, mas certo é que foi aberto. Ele agora só depende da força do vento. Quanto mais intenso e continuo, maior a possibilidade da fragrância alcançar o outro lado quarto. Esse vento brota da vida EM ORAÇÃO.

Será que o Senhor ao ouvir aquele espírito que possuía o rapaz pensou duas vezes? Algo me fez lembrar da mulher que ungiu os pés de Jesus e não querendo voltar atrás no seu gesto quebra o gargalo do frasco de perfume. Fechando esse mês missionário, será que estamos preparados para também não voltar atrás? Tenho convicção do que quero?

Se sim, aonde anda seu terço? Que tempo posso dedicar a ouvir a palavra de Deus? Vou buscar os sacramentos e aperfeiçoar os dons que Deus me confiou? Vou assumir um compromisso de fazer algo novo amanha? Tenho coragem de sair da minha mesmice de décadas e encarar um novo desafio? Tenho a divina coragem de ser NOVO?
Quantas perguntas… E as respostas?

Engraçado ver que aquele espírito conhece mais Jesus que muitos de nós mesmos. Dizemos ter fé, mas na verdade somos fãs de são Tomé. Não precisamos fazer coisas grandiosas, precisamos fazer algo. Não podemos nos esconder.

Tenhamos atitude, pois pelo menos algo precisa ser novo.

 Propósito: Demonstrar, pela vida, que o amor de Deus se revela no amor ao próximo.   

Meditação:

Lucas incorpora em seu evangelho esta narrativa de exorcismo, que já se encontrava no evangelho de Marcos. Contudo, enquanto que em Marcos a narrativa é introduzida após o chamado dos quatro primeiros discípulos, em Lucas ela é inserida após a fala de Jesus na sinagoga de Nazaré, inaugurando seu ministério, e antes deste chamado dos discípulos.

A narrativa é um prenúncio dos conflitos que ocorrerão ao longo ministério de Jesus que encontrará resistência e condenação da parte dos chefes religiosos das sinagogas e do Templo de Jerusalém.

A autoridade de Jesus é reconhecida pelo seu espírito amoroso, de serviço, de acolhida, de valorização de cada pessoa, de libertação e de promoção da vida.  Até o espírito imundo dava testemunho de quem era Jesus: “Eu sei quem tu és: o Santo de Deus!”

Jesus estava apenas começando a sua missão no dia em ele expulsou aqueles demônios. Eram vários. Porque um deles disse: “Que queres de nós, Jesus de Nazaré? Vieste para nos destruir?”

Jesus estava em uma cidade da região da Galiléia, e era dia de sábado quando Ele falava ao povo, e todos estavam muito admirados com a sua maneira de ensinar, pois Jesus explicava com autoridade. Jesus ordenou que o demônio calasse a boca e saísse do homem. O demônio sacudiu o homem e o jogou no chão antes de sair dele.

Todos os presentes ficaram pasmados com medo e respeito por Jesus , pelo que Ele tinha acabado de fazer. As pessoas questionavam uns aos outros  sobre o poder das palavras usadas por Jesus. E uma grande admiração sobre o poder de Jesus era notada nas atitudes das pessoas ali presentes. Depois daquele dia a notícia sobre o poder de Jesus se espalhava em toda aquela região.

Precisamos  pedir a Jesus que afugente para longe de nós toda ação diabólica. Que Jesus mantenha satanás distante do nosso lar, que não exerça nenhuma influência na mente dos nossos filhos e de todos os jovens.  Precisamos também, com a ajuda de Deus, expulsar outros demônios da nossa vida Aqueles representados, por exemplo, pelas bebedeiras exageradas geralmente dos maridos que mais que uma vez por semana “enchem a cara” e ao chegar em casa, maltratam mulher e filhos. Beber moderadamente  até pode ser relaxante e divertido.

Só que o problema, é o “moderadamente”. É muito difícil ficar com uma cerveja apenas. Sempre se exagera um pouco, e é exatamente na dose que reside o perigo da ingestão de bebidas alcoólicas.

O exagero na bebida, além de prejudicar o fígado, e vesícula, enfraquece o coração. Coração fraco não bombeia adequadamente o sangue para todos os órgãos do corpo, e estes com oxigenação deficiente, causam um mal-estar de cansaço, fadiga etc, que é um prenúncio de envelhecimento precoce, o que causa o péssimo desempenho na convivência conjugal, no trabalho, nos esportes, etc.

Se este é o seu problema, seria bom consultar um médico, e pedir ajuda ao seu confessor.

Reflexão Apostólica:

Estamos diante de um texto que nos remete ao tempo de Jesus. Assim, como bom Judeu num dia de Sábado, entra no templo de Cafarnaum e  começa a ensinar os seus discípulos, que por falta de conhecimento científico não só neles mas também para todas pessoas do seu tempo, a ignorância sobre o funcionamento do corpo humano, fazia com que se atribuísse aos demônios algumas enfermidades.

Tal fenômeno acontecia, sobretudo, com os transtornos psíquicos, as enfermidades mentais, nas quais o modo de agir do enfermo gritos, falta de controle dos movimentos, ataques, era o que mais chamava a atenção.

É neste ambiente que surge o homem que Lucas nos descreve como sendo possuído por demônio e que levantando a voz grita: Ei, Jesus de Nazaré! O que você quer de nós? Você veio para nos destruir? Sei muito bem quem é você: é o Santo que Deus enviou!

A palavra louco era o equivalente a dizer endemoniado. Passando a ser o mesmo que dizer impuro ou seja possuído por um espírito impuro, o diabo.

O impuro é o que está carregado de forças perigosas e desconhecidas, como o puro é o que tem poderes positivos. Quem se aproxima do impuro, não pode aproximar-se de Deus. E por isso todos fugiam deste homem segundo a lei latente no livro do Levítico.

À medida em que o povo foi evoluindo de uma religião mágica para uma religião de responsabilidades pessoais, essas idéias foram caindo em desuso. E Jesus aboli de uma vez por todas esta lei.

Sem querer chegar ao conceito puro-impuro dos tempos antigos, muitos enfermos do tipo subnormais, loucos, homossexuais, lésbicas, drogados, adúlteros, alcoólatras etc, estão hoje marginalizados da comunidade.

Os sadios se safam deles, querem escondê-los como uma vergonha familiar, não se lhes dão oportunidades de reabilitação para que possam contribuir para a sociedade.

São os verdadeiramente os novos impuros. Qual tem sido a tua posição ante o teu parente que vive esta situação? Não te esqueça que o sinal de Jesus neste Evangelho de hoje é sinal de que a casa de Deus, a comunidade cristã, está aberta também para esses homens e mulheres diminuídos.

É sinal de Libertação: Deus valoriza e tem para eles um lugar e uma missão. Basta que tu lance a mão à obra e te convertas em verdadeiro discípulo e missionário de Jesus Cristo e a notícia de Jesus se espalhará por toda a parte, fazendo com que haja um só Pastor e um só rebanho no mundo inteiro.

A ação demoníaca escraviza e aliena o homem, impedindo-o de pensar e de agir por sí mesmo(por exemplo:ideologias, propagandas, estruturas, sistemas etc.): outros pensam e agem através dele. O primeiro milagre de Jesus é fazer o homem voltar à consciência e à liberdade. Só assim o homem pode segui-lo.

O evangelho não diz qual o ensinamento de Jesus; contudo, mencionando-o junto com uma ação de cura, ele sugere que o ensinamento com autoridade repousa numa prática concreta de libertação: com sua ação Jesus interpreta as Escrituras de modo superior a toda a cultura dos doutores da Lei.

Precisamos lembrar que um dia Jesus falou que nós também, pelo poder do Espírito Santo, podíamos fazer isto e muito mais ainda. A Fé e a coerência da nossa vida é quem nos farão ter autoridade em tudo o que pregamos.

Você acredita que o poder de Deus através de você remove montanhas e expulsa os males? Você assume toda a Palavra que pronuncia em nome de Deus? Como você tem transmitido o Evangelho às pessoas, falando ou vivendo? Você tem autoridade sobre os “espíritos maus”? O que falta a você para que isto aconteça?

Propósito:

Pai, faze-me forte para enfrentar e vencer as forças malignas que cruzam meu caminho, tentando afastar-me de ti. Como Jesus, quero abalar o poder do mal deste mundo.


Categorias

%d blogueiros gostam disto: